• Mudança

    Novo endereço disponível: transportehumano.cidri.com.br

    Este blog não está sendo mais atualizado. Favor acessar novo endereço.

    Desculpe o transtorno.

Uma boa época para pedalar em Curitiba

Existe muita gente interessada em começar a usar a bicicleta como transporte em Curitiba. Alguns declaram que gostariam de usar exclusivamente a bicicleta para se locomover pela cidade. Outros ainda admitem que pensam em usá-la apenas uma ou duas vezes por semana. Infelizmente muitas pessoas acabam não pondo em prática esse desejo.

Independente das várias motivações (ou desmotivações) pessoais, eu acredito que existe um período mais propício para experimentar a cidade em duas rodas. Em Curitiba essa época vai do comecinho do ano até o Carnaval.

Pedalando tranquilo

Pedalando tranquilo

Clima
Algumas pessoas podem achar que pedalar no calor é inconveniente, mas pedalar num frio abaixo de dez graus é realmente desconfortável se você não estiver agasalhado de forma adequada com uma roupa que aqueça mas permita que você transpire.

Pedalar no verão é muito mais simples. Basta usar roupas mais leves e um bom chapéu. Para quem for pedalar no começo da manhã ou no final da tarde fica ainda mais fácil pois as temperaturas estão amenas. E à medida que o verão vai acabando, o desconforto tende a diminuir mesmo com sol a pino. Até mesmo encarar uma chuva é mais fácil e mais gostoso.

Trânsito
Por ser verão, muita gente aproveita para ir a praia. E mesmo quem fica na cidade dirige menos, pois estão em férias os colégios, faculdades e universidades que são responsáveis por boa parte dos carros em circulação. Alguns órgãos públicos e empresas também tem férias coletivas nesse período. Isso tudo acaba gerando um efeito cascata e muitos estabelecimentos acabam tendo uma redução significativa no movimento, algumas deles ficando até mesmo fechados.

Isso inclusive provoca um fenômeno interessante. Algumas pessoas associam a tranquilidade do começo do ano com a ausência de pessoas e o comércio fraco com ausência de carros nas ruas. Na verdade é o contrário. Áreas com alto número de pedestres e transeuntes sem muitos carros costuma ser agradável e tranquila. E o comércio enfraquece quando há menos pessoas ou dificuldade no acesso. Mas numa cidade que enxerga e investe no  carro como forma de transporte ideal, este tipo de confusão é bastante comum.

Iluminação
Nesse período e com o horário de verão amanhece antes das 07h00 e anoitece por volta das 20h00. A iluminação natural prolongada é muito mais segura do que postes, lâmpadas e faróis. Isso aumenta significativamente a segurança dos ciclistas e dos demais atores do trânsito.


Pensando bem, com tantas vantagens, talvez nós devêssemos concentrar nossos esforços em promover e estimular a ciclomobilidade no começo do ano. Não faz muito sentido que o nosso mês da bicicleta comece em pleno inverno. É válido prestigiar o Dia Mundial Sem Carro no dia 22 de setembro. Mas vale lembrar que essa é uma data criada pelos países do hemisfério norte. E foi escolhida justamente por ser final de verão e ter vários elementos propícios para atividades ao ar livre, incluindo pedalar!

Em Bogotá, Colômbia, além do dia 22 de setembro, a cidade celebra, em fevereiro, o Dia sem Carro em Bogotá. Instituída pelo Decreto 124, de 24 de fevereiro de 2000, a iniciativa restringe a circulação de veículos na capital colombiana das 6h30 às 19h30 da primeira quinta-feira do mês de fevereiro.

Mercado Ético

Já estamos chegando na metade de janeiro. Portanto quem quiser começar, a hora é agora. Para dar uma ajudinha extra vale conferir o mapa de Selo Amigo da Bicicleta e se possível tirar suas dúvidas com alguém que já tenha alguma experiência. Se alguem quiser uma carona é só falar.

6 Respostas

  1. Seu texto é um incentivo e tanto, Luis Patrício.

  2. É mesmo!! seu texto é um incentivo!
    Gostaria muito de usar a bike como meio de transporte de minha casa para o trabalho, só que moro em Porto Alegre… Não muito favorável aos ciclistas.
    Além do mais, minha casa fica a uns 20 km do meu trabalho, isso seria uns 40km por dia… tenho o maior medo de não aguentar na primeira viagem e não conheço ninguém que faça essa epopeia diariamente para me aconselhar. Será que consigo? que tipo de bike é mais apropriada para essas longas distancias?
    Abraço!!

    • Ola Daniela,

      Começar com 40kms é meio puxado mesmo. O ideal era experimentar algumas distâncias mais curtas primeiro. Não existe nada específico para viagens mais longas como essa, mas com certeza o conforto vai ser fundamental por causa da longa duração.

      Talvez um bom lugar para pegar umas dicas vai ser no Forum Mundial da Bicicleta que vai ter aí em Porto alegre: http://forummundialdabici.com/

  3. Adoro pedalar. Vou para o trabalho de bike (ou ia) quase todos os dias. Mas infelizmente o motorista curitibano é extremamente mau educado e donsideram os ciclista uma especie de ameaça ao seu reinado. Por ex. no momento estou impossibilitado de pedalar porque fui jogado para fora da pista por um onibus (propositalmente). Tenho um amigo que foi atropelado oito vezes em um ano (felizmente nada grave). Por isso, acho que enquanto não houver maior concientização sobre os direitos dos ciclistas, as ruas curitibanas continuarão muito perigosas.

    • Realmente, dependendo do trajeto realizado, as ruas podem ser verdadeiras roletas russas. Tem muita gente que gostaria de usar mais a bicicleta como transporte e simplesmente não tem coragem com o trânsito de Curitiba desse jeito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: