• Mudança

    Novo endereço disponível: transportehumano.cidri.com.br

    Este blog não está sendo mais atualizado. Favor acessar novo endereço.

    Desculpe o transtorno.

Tiro pela culatra (ou carros não tão ecológicos assim!)

Muita gente me pergunta se eu compraria um carro elétrico ou com combustível alternativo. Obviamente minha resposta é não, porque o buraco é bem mais embaixo. Ainda escreverei sobre o meu ponto de vista de forma mais detalhada, mais deixo aqui um dado sobre a Suécia, declaradamente, um dos países mais “ecologicamente corretos”.

Emissões provenientes do setor de transportes cresceram em 100.000 tons no último ano na Suécia. Trafikverket, a agência sueca de transportes (Swedish Tranport Agency – STA), informou que a aquisição de carros mais eficientes e “verdes” diminuiu a emissão de dióxido de carbono por veículo (de 164 para 151 gramas de CO2 por quilômetro rodado), mas o fato das pessoas dirigirem mais resultou no aumento das emissões.

TreeHugger

Isso não é apenas uma conjectura, é um fato consumado. Está contecendo na Suécia, um país com uma forte política a favor do “desenvolvimento verde”. Fica claro que mesmo todo o investimento em criar carros e combustíveis menos poluentes não é suficiente, pois isso apenas permite que todos possam consumir mais e mais. A pergunta não é: Como podemos crescer mais de forma sustentável? Uma pergunta  um pouco mais coerente seria: Nós precisamos continuar crescendo?

4 Respostas

  1. Acho que crescer é fundamental, mas precisamos redefinir o termo. Hoje nos limitamos ao crescimento economico que, invariavelmente significa ou o aumento do consumo ou da desigualdade. Existem outros eixos nos quais podemos crescer mas normalmente estes eixos são pouco comentados no dia a dia, mas são os que tratam do patrimônio humano e natural dos países e do planeta como um todo.

  2. Concordo, são poucas as escolhas enquanto toda “solução ecológica” partir de um novo e grandioso consumo. Esse consumo quer continuar dando giro ao capital e continua excluindo as pessoas e as possibilidades maiores de interação com outros, natureza, etc.

  3. Crescimento, invariavelmente, implica em duas coisas que estão ficando raras: Recursos e Espaço. E ambas são limitadas pela sustentabilidade dos ecossistemas terrestres. E não há tecnologia, por mais rápido que ela pareça estar evoluindo, que faça a mágica de otimizar os espaços e os recursos no ritmo que nós os estamos consumindo, pois ela mesma disputa esse espaço e esses recursos com nossas outras necessidades.
    Infelizmente, o questionamento mais coerente me parece: O que fazer quando não conseguirmos crescer mais? Crescimento ilimitado é capitalismo utópico.

  4. Claro que precisamos crescer. O conforto, os empregos, os avanços médicos e mesmo o combate a miséria, tudo isso é consequência do crescimento econômico.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: