• Mudança

    Novo endereço disponível: transportehumano.cidri.com.br

    Este blog não está sendo mais atualizado. Favor acessar novo endereço.

    Desculpe o transtorno.

Abaixo-assinado em repúdio ao atropelamento dos ciclistas em Porto Alegre e pedido de medidas

Se você não concorda com o motorista que atropelou e feriu dezenas de ciclistas em Porto Alegre na última sexta-feira, por favor participe do abaixo-assinado:

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N7285

Além disso, amanhã será realizada em Curitiba uma bicicletada pela paz. Onde poderemos mostrar como gostaríamos de viver e nos relacionar com o próximo. Sem conflitos e sem agressões. Não espere o mundo dos sonhos. Use a imaginação e viva hoje o que você acredita.

Quarta-feira, 02 de março de 2011, 18h00
Pátio da Reitoria da UFPR

Sugere-se roupa branca.

 

adicionado 1° de março às 11h02

————————————————-

In Portuguese:

Caros ciclistas da Massa Crítica de Porto Alegre!

Há alguns dias ficamos sabendo do evento trágico que aconteceu com vocês na marcha. Em nome de todos os ciclistas e participantes da MC da Hungria queríamos desejar a recuperação mais rápida possível para os feridos e esperamos que nunca mais aconteça tal evento em nenhum lado do mundo.

Esperamos também que esse horrível atropelamento não desencoraje vocês e que continuem pedalando por um mundo não só mais respirável, mas também mais amigo para com os ciclistas!
Mais uma vez uma recuperação rápida!

A Massa Crítica da Hungria

In Hungarian:

Kedves porto allegre-i CM-esek!

A napokban eljutott hozzánk Magyarországra annak a tragikus eseménynek a híre, ami veletek a felvonuláson történt. Minden magyarországi CM-es és kerékpáros nevében szeretnénk minden sérültnek mihamarabbi gyógyulást kívánni, és reméljük, hogy ilyen esemény soha nem fog sehol a világban megismétlődni.

Reméljük, hogy ez a szörnyűség nem veszi kedvetek, és tovább tekertek egy kerékpárosbarát világért!
Mihamarabbi gyógyulást kívánnak a magyarországi kerékpárosok!

In English:

Dear Critical Mass riders in Porto Allegre!

In these days we in Hungary have come to know the tragical news about what happened to you at a Critical Mass ride in Porto Allegre. In the name of all Hungarian Critical Mass riders, we would like to wish for the quickest recovery to everyone injured in this incident, and we hope that such a thing will never happen again, anywhere in the world.

We hope that this horrible thing doesn’t spoil your mood, and that you will be able to continue cycling for a more bicycle-friendly world!
A quick recovery is wished for you by the Hungarian cyclists!

www.criticalmass.hu

**************************************
Solidarity Address with cyclists attacked at bike event in Brazil

Cities for Mobility expresses its solidarity with the victims of a car attack to cyclists which occured during the critical mass bike manifestation in the city of Porto Alegre, Brazil on 25 February 2011. Our thoughts are with the injured and their families. We wish them a fast recovery.

Link to the Video:
http://www.metatube.com/en/videos/51205/Driver-kill-cyclists-in-Critical-Mass-Porto-Alegre-Brazil/

Regards,
The CFM Coordination Office

———————————————————————-
City of Stuttgart, Germany
Coordination Office Cities for Mobility
Mayor’s Policy Office
Mobility Department
Rathaus, Marktplatz 1, 70173 Stuttgart

Tel: +49 (0)711 216 – 85 01
Fax: +49 (0)711 216 – 61 05
E-Mail: cfm@stuttgart.de
Website: http://www.cities-for-mobility.org

Uma resposta

  1. MP-RS pede prisão de atropelador de ciclistas
    Extraído de: Associação do Ministério Público de Minas Gerais – 01 de Março de 2011

    Porto Alegre O Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul pediu a prisão preventiva do bancário Ricardo Neis, de 47 anos, na noite de ontem. Ele é acusado de ter atropelado pelo menos 16 ciclistas que percorriam a Rua José Bonifácio, no Bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, na sexta-feira. Até o fechamento desta edição, o plantão do Judiciário não havia informado se aceitaria o pedido. Em depoimento à Polícia Civil, que também pediu a prisão de Ricardo, o motorista disse que arrancou com o carro em legítima defesa, por temer agressões dos ciclistas que participavam de uma passeata na capital gaúcha.
    O bancário Ricardo Neis disse à Polícia Civil que acelerou o carro contra a multidão para evitar ser linchado. Pelo menos 16 pessoas foram atropeladas oito delas indo parar no hospital com cortes e fraturas. O episódio ocorreu na noite de sexta-feira. Na versão que apresentou à Polícia Civil, o bancário alega que estava na companhia do filho de 15 anos, e os ciclistas começaram a bater no carro. Durante todo o caminho, eles foram batendo no carro. A partir de um momento, vi uma brecha e passei um pouco de alguns deles ultrapassou-os , eles se enfureceram e começaram a agredir violentamente o carro. Quebraram o espelho, deram vários socos, jogaram a bicicleta por cima, disse.
    Ele diz que arremeteu com o carro contra os ciclistas por medo. Naquela situação, eu me desesperei e tinha que sair dali o mais rapidamente possível para evitar o linchamento, afirmou à imprensa na saída da delegacia. Depois de ouvido, na companhia de dois advogados, o atropelador foi liberado pela polícia. O delegado que investiga o caso, Gilberto Almeida Montenegro, não quis dar entrevista. A Polícia Civil não informou como vai enquadrar criminalmente a conduta do motorista. Ele pode responder por lesão corporal ou por tentativa de homicídio contra os ciclistas.
    Mas, se a polícia confirmar as acusações de que o atropelamento foi proposital, o motorista poderá responder por lesão corporal dolosa (intencional) ou mesmo tentativa de homicídio. O carro envolvido no acidente, um Golf preto, foi localizado por policiais militares a cerca de quatro quilômetros do local do atropelamento. O veículo, avariado, estava abandonado, segundo a polícia, e será submetido a perícia.
    Por volta das 19h de sexta-feira, cerca de 130 integrantes de um grupo chamado Massa crítica, que realiza um passeio mensal para promover o uso da bicicleta como meio de transporte, pedalavam pela Rua José do Patrocínio, na Cidade Baixa (Região Central). No grupo, havia crianças. O motorista do Golf preto pediu passagem pelo meio das bicicletas e não foi atendido por falta de espaço na rua, de acordo com o relato de ciclistas.
    As vítimas afirmam que o suspeito buzinava e acelerava por três quarteirões e o carro chegou a tocar uma das bicicletas que estavam na retaguarda do grupo. No terceiro quarteirão, na esquina com a Rua Luiz Afonso, conforme relatos colhidos pela reportagem, o motorista do Golf esperou que o grupo se distanciasse alguns metros, acelerou e investiu contra o grupo de ciclistas. Tinha muita gente, inclusive pais com crianças em cadeirinhas. O atropelamento foi proposital, porque ele vinha várias quadras atrás, acelerando, xingando, buzinando, disse Guidoux Kalil, de 31 anos, que participou da passeata. Segundo ele, depois que o carro passou pelos ciclistas, o local virou cenário de guerra, com bicicletas retorcidas e muita gente sangrando pelo chão.
    Cenas filmadas
    Vídeos publicados no YouTube mostram imagens captadas por um dos participantes no momento do atropelamento. Em um vídeo de nove minutos e cinco segundos, depois de atropelar duas pessoas, que voam por cima do capô, o veículo continua acelerando, atinge várias outras e foge. A cena dura cerca de quatro segundos. Depois dos atropelamentos, o cenário de caos: bicicletas retorcidas nas ruas, pessoas sangrando no chão e muitos gritos pedindo para chamar ambulâncias e a polícia. (Estado de Minas)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: