• Mudança

    Novo endereço disponível: transportehumano.cidri.com.br

    Este blog não está sendo mais atualizado. Favor acessar novo endereço.

    Desculpe o transtorno.

Quem pedala pega mais ônibus e táxi

Mês passado  eu torci meu pé feio depois de um pisão em falso. Como ainda estava com o “corpo quente” e não estava sentindo muita dor, acabei voltando pra casa pedalando. No dia seguinte, tinha uma bola de tênis no lugar do meu tornozelo e eu não conseguia nem encostar o pé no chão. O jeito foi chamar um táxi e ir direto para o hospital.

Em situações como essa eu preciso encontrar um meio de transporte alternativo já que não tenho carro. Na maioria das vezes, o ônibus é a minha opção:

  • Quando tá caindo o maior toró e eu tenho que chegar seco.
  • Se for muito tarde e a distância a percorrer para ir e voltar for muito grande (tipo 25km).
  • Quando tem visita em casa e eles não são loucos suficientes para encarar a rua de bicicleta (como a minha mãe por exemplo).

Mas em algumas situações tem que ser táxi. Andar quase um quilômetro até a parada com o pé torcido não ia dar, por exemplo. Eventualmente minha esposa tem enxaquecas que merecem certa urgência.

Resumo da ópera. Depois que eu vendi meu carro, eu passei a usar o transporte público com uma frequência bem maior. Também pego carona de vez em quando e mais raramente até um táxi.

Incentivar um estilo de vida sem carro é benéfico para o transporte público.

Alguém pode perguntar: Mas se é pra gastar dinheiro, por que não fica logo com o carro mesmo?

Bom, essas são situações excepcionais e eu gasto em média R$40,00 por mês. Bem diferente dos R$600,00 que o carro custava. Sem contar que não preciso me preocupar com estacionamento, revisão, lavagem e ainda por cima tenho um espaço de garagem livre pra fazer o que eu quiser.

Anúncios

4 Respostas

  1. […] Quer um empurrão? quem pedala pega mais ônibus e táxi. […]

  2. Luis… esta conta fiz em 2007 e foi uma grande benesse para meu espírito. Trabalhando em casa e vendo o meu Gol depreciando a cada dia, apresentando já sinais de ferrugem e para andar menos de 200 km por mês, decidi fazer esta troca. Deixo em casa sempre os recursos para um taxi de emergência, tenho números de taxi que funcionam com cartão de crédito, para emergências, tenho vários números de taxistas no celular, e pronto…qualquer emergência emergência mesmo, eu chamo um deles! Fora isto, morando em Recife, em um bom local, vizinho a um corredor de ônibus, e pedalando muito, carro para quê?

  3. Por conta do novo braço quebrado, hoje comecei a usar intensamente o transporte coletivo. Quando não está lotado, é bom. Tem música clássica e dá para atualizar a leitura.

    Enquanto isso vender o carro infelizmente não depende só de mim…

  4. Oie Luis! Não tenho comentado muito por aqui, mas gosto muito do blog de vocês e visito sempre que sobra um tempinho. Como ando corrida nem tenho postado quase, mas hoje lancei um lá.

    Não me lembro agora, mas te disse da ideia do botom p/ ciclistas e pedestres? Ao invés da plaquinha. E dá para grudar na mochila. … pense nisso.

    Bem, é só… sucesso com o blog.
    Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: